Os tipos de fundações na construção: conheça as opções na hora de planejar seu lar

Anúncios

Quando decidimos construir nossa casa, são muitos os detalhes que precisamos levar em consideração para garantir uma obra sólida e duradoura.  Um dos elementos fundamentais em qualquer projeto de construção é a fundação.

Afinal, ela é responsável por sustentar toda a estrutura da edificação. Escolher o tipo adequado para o terreno da casa é uma decisão crucial que impactará diretamente na segurança e estabilidade do imóvel. 

Anúncios

Neste artigo, vamos explorar os diferentes tipos de fundações, suas características e como escolher a melhor opção para a sua obra. Acompanhe conosco!

Construção de um dos tipos de fundações em andamento.

Afinal, o que são fundações na construção? 

As fundações são elementos estruturais responsáveis por transmitir as cargas da edificação para o solo de forma segura e estável. 

Anúncios

Por isso, uma fundação adequada é essencial para garantir a resistência da construção, evitando problemas como rachaduras, fissuras e até mesmo colapsos.

Logo, a importância das fundações é inegável, já que elas são o ponto de partida para qualquer obra. 

Uma fundação mal dimensionada ou inadequada para as características do solo pode resultar em prejuízos financeiros, retrabalhos e comprometer a segurança dos futuros moradores.

Ou seja, para que uma obra funcione, ela precisa de fundações sólidas e  bem calculadas para que não causem problemas ao imóvel. O que pode acarretar até risco para os moradores. 

Por isso, é importante conhecer os tipos de fundação para saber qual usar no seu lar. 

 

Tipos de fundações: profundas 

As fundações profundas são adequadas quando as camadas superficiais do solo não possuem capacidade de suporte suficiente para a construção. 

Nesse caso, é necessário transmitir as cargas da edificação para camadas mais profundas e resistentes. 

Conheça agora alguns dos principais tipos de fundações profundas:

Radier

O radier é uma técnica de fundação também conhecida como “laje de fundo”. Essa é uma das opções mais confiáveis e utilizadas na construção civil. 

Seu nome deriva do francês “radier”, que significa “placa de fundo”. 

Sendo assim, ela é constituída por uma maciça placa de concreto armado que abrange toda a área da construção, proporcionando uma base sólida e uniforme para a edificação.

O radier é uma excelente opção para terrenos com características específicas, como solos argilosos e arenosos. 

Sua capacidade de distribuir uniformemente as cargas e sua versatilidade arquitetônica são grandes atrativos para diversos projetos de construção.

Sapatas

As sapatas são um dos principais tipos de fundações utilizados na construção civil, desempenhando um papel fundamental na distribuição das cargas da edificação para o solo. 

Compostas por blocos de concreto armado, as sapatas são estrategicamente posicionadas sob as paredes da construção, oferecendo estabilidade e sustentação para toda a estrutura.

Desse modo, elas são ideais para terrenos com capacidade média de sustentação. 

Tem como vantagens o fato de serem mais baratas e de permitirem melhor estruturação dos imóveis. 

Blocos de fundação

Na construção civil, os blocos de fundação, também conhecidos como estacas de concreto, são uma solução engenhosa para terrenos com características específicas.

Assim, são ideais onde o solo apresenta baixa capacidade de suporte para as tradicionais sapatas. 

Esses elementos estruturais desempenham um papel essencial ao garantir a estabilidade e segurança da edificação, transmitindo as cargas para camadas mais resistentes do solo.

A escolha pelos blocos de fundação é indicada em situações em que as camadas superficiais do solo são inadequadas para suportar as cargas da construção, seja devido a um solo menos resistente ou à presença de lençóis freáticos próximos à superfície. 

Nestes casos, a cravação das estacas de concreto até atingir camadas mais firmes torna-se uma alternativa eficiente e segura para alicerçar a obra.

 

Tipos de fundações: rasas

As fundações rasas são boas opções quando as camadas superficiais do solo apresentam boa capacidade de suporte. São mais econômicas e de execução mais rápida em comparação às fundações profundas. 

Veja alguns dos principais tipos de fundações rasas:

Tubulações

Esse tipo de fundação é comum em terrenos alagadiços, onde a água impede a utilização de outros métodos. 

Sendo assim, são escavados sulcos no solo, e nessas valas são colocadas tubulações preenchidas com concreto. 

As tubulações distribuem o peso da construção ao longo de seu comprimento, dando segurança e trazendo benefícios para a construção.

Estacas 

As estacas são elementos cilíndricos de concreto, metálicos ou de madeira, cravados no solo até atingirem uma camada resistente. 

Dessa forma, podem ser utilizadas estacas pré-moldadas ou moldadas in loco, dependendo das características do terreno.

Em geral, utiliza-se estacas em terrenos com mais resistência. 

Caixões 

Os caixões são estruturas retangulares de concreto armado que ficam no solo, preenchidas com concreto. 

Adequados para terrenos de baixa capacidade de suporte e oferecem uma base sólida para a edificação.

Assim, você tem uma estrutura sólida onde pode fazer a construção do imóvel. 

 

Como escolher entre os tipos de fundações para minha obra?

A escolha do tipo de fundação para a sua obra deve estar baseada em uma análise criteriosa das características do solo, topografia do terreno, carga da edificação, condições climáticas e orçamento disponível. 

Veja abaixo o que você precisa para ter a certeza de escolher a fundação correta para sua construção: 

  • Estudo do solo: Esse estudo é conduzido por um engenheiro geotécnico e envolve análise das características do solo, como tipo de solo, resistência, profundidade do lençol freático e outros aspectos relevantes. 
  • Análise das cargas da edificação: Entender as cargas que a edificação exercerá sobre a fundação. Isso inclui o peso das paredes, lajes, telhado, móveis e até mesmo a capacidade de suporte do solo em períodos de chuvas intensas. 
  • Avaliação das condições climáticas e ambientais: Considere as condições climáticas e ambientais da região onde a construção será realizada. 
  • Normas e regulamentações técnicas: Certifique-se de que a escolha da fundação esteja em conformidade com as normas e regulamentações técnicas vigentes. 
  • Consulta a um engenheiro especializado: Após coletar todas as informações relevantes, é fundamental consultar um engenheiro civil ou um engenheiro estrutural especializado em fundações. 
  • Consideração de custos e viabilidade: Por fim, leve em conta o aspecto financeiro e a viabilidade da implementação do tipo de fundação escolhido. 

 

Ao seguir esse processo e contar com o apoio de profissionais especializados, você estará tomando uma decisão informada e consciente.

A escolha adequada garantirá não apenas a estabilidade e segurança da construção, mas também a tranquilidade de saber que seu lar está apoiado em uma fundação confiável e duradoura.

Gostou das dicas? Com elas, você pode escolher a fundação correta para sua obra.

Veja mais dicas incríveis em nosso site para sua obra! Descubra quais os tipos de mármores ideais para sua casa.