Área construída de imóvel: Entenda o que é e como calcular

Anúncios

Ilustração sobre localização de imóvel em terreno, para ilustrar conteúdo sobre área construída de imóvel.

Ao planejar a construção de uma casa, é fundamental compreender diversos aspectos, e um dos mais cruciais é a área construída do imóvel. 

Anúncios

Entender o que essa medida engloba as diferenças em relação à área útil, a importância de conhecê-la e o que não pode ser considerado como parte desta área.

Neste artigo, vamos trazer detalhes sobre o que é a área construída do imóvel e como calcular para que seja de acordo com a lei. Acompanhe nossa matéria e tenha todas as informações que você precisa. 

 

Anúncios

Afinal, o que é área construída de imóvel? 

A área construída de um imóvel é a medida da superfície total das estruturas permanentes que o compõem, incluindo paredes, pisos e telhados. 

Sendo assim, ela é calculada em metros quadrados (m²) e é um importante indicador do tamanho e do valor do imóvel.

A área construída inclui todos os espaços cobertos do imóvel, tanto internos quanto externos. 

Isso significa que ela inclui os cômodos internos, como quartos, sala, cozinha e banheiros. E as áreas externas cobertas, como varandas, garagens, terraços e sacadas, as escadas e rampas, desde que sejam cobertas e as paredes, pisos e telhados.

Desse modo, estamos falando de um importante indicador do tamanho e do valor do imóvel. Ela é utilizada para fins de avaliação imobiliária, cobrança de impostos e cálculo de capacidade de ocupação.

 

Existem diferenças entre área construída e área útil? 

A área construída e a área útil são dois conceitos importantes na avaliação de imóveis. Embora ambos se refiram à superfície total de uma edificação, eles possuem diferenças significativas.

A área construída é a medida da superfície total das estruturas permanentes que compõem um imóvel, incluindo paredes, pisos e telhados. 

Como dissemos, ela é calculada em metros quadrados (m²) e é um importante indicador do tamanho e do valor do imóvel.

A área útil é a medida da superfície total dos espaços internos de um imóvel que podem ser utilizados para fins habitacionais ou comerciais. 

Dessa forma, ela é calculada em metros quadrados (m²) e é um importante indicador da funcionalidade e do conforto de um imóvel.

A área útil não inclui as paredes e pilares, as aberturas, como portas, janelas e vãos de ventilação, as áreas não cobertas, como quintais, jardins e pátios. E as áreas cobertas não utilizáveis, como garagens descobertas, terraços descobertos e sacadas descobertas.

Portanto, a principal diferença entre área construída e área útil é que a área construída inclui todos os espaços cobertos. 

Inclusive aqueles destinados a estruturas de sustentação, enquanto a área útil inclui apenas os espaços internos utilizáveis.

Essa diferença pode ser significativa, pois a área útil é o que realmente importa para o usuário do imóvel. 

Por exemplo, um imóvel com 100 m² de área construída pode ter apenas 80 m² de área útil, pois a área das paredes e pilares ocupa 20% do total.

 

Por que é importante conhecer a área construída? 

Conhecer a área construída é vital por várias razões. Primeiramente, é um fator determinante no cálculo de impostos e taxas municipais.

Afinal, muitos municípios utilizam essa medida para definir o valor do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). 

Além disso, a área construída impacta diretamente no custo da construção, influenciando a quantidade de materiais necessários e o tempo de execução da obra.

Outro aspecto crucial é a definição do valor de mercado do imóvel. Compradores e vendedores utilizam a área construída como um critério significativo na negociação, influenciando diretamente o preço final da propriedade. 

Ter conhecimento preciso dessa medida também evita possíveis problemas legais, garantindo que a construção esteja de acordo com as regulamentações municipais.

 

Mas o que não pode ser considerado uma área construída? 

É fundamental compreender o que não pode ser incluído na medição da área construída. 

Áreas descobertas, como jardins, piscinas e áreas de lazer ao ar livre, não entram nesse cálculo. 

Da mesma forma, estruturas não permanentes, como toldos e barracas temporárias, são excluídas.

É essencial consultar a legislação local para garantir que a medição esteja em conformidade com as normas estabelecidas.

 

Área comum e área privativa: o que são esses conceitos? 

Outros dois conceitos importantes na hora de calcular todos os espaços de uma construção são: área comum e área privativa. Eles também são importantes ao se considerar a área construída de um imóvel.

A área privativa refere-se à parte do imóvel que é de uso exclusivo do proprietário. 

Ela engloba os ambientes internos da unidade, como quartos, sala, cozinha, banheiros e quaisquer outros espaços que sejam acessíveis apenas ao ocupante da unidade. 

A medição da área privativa é realizada considerando apenas as paredes internas, excluindo áreas externas e estruturas compartilhadas.

A precisão na mensuração da área privativa é crucial, não apenas para determinar o valor do imóvel, mas também para garantir que o comprador tenha uma compreensão clara do espaço que está adquirindo.

Mas ao contrário da área privativa, a área comum abrange espaços que são compartilhados por todos os ocupantes de um condomínio ou edifício. 

Isso inclui corredores, escadas, hall de entrada, áreas de lazer, salão de festas, jardins e demais instalações de uso coletivo. 

Dessa forma, a medição da área comum é feita considerando a totalidade desses espaços que beneficiam todos os moradores.

Essa área desempenha um papel crucial na valorização do imóvel, pois contribui para a qualidade de vida dos moradores, oferecendo espaços de convivência, lazer e facilitando a manutenção e conservação do condomínio.

 

Saiba como calcular a área construída de um imóvel

Imagem de lote com imóvel para ilustrar a área construída de imóvel.

Calcular a área construída de um imóvel é uma tarefa essencial para diversos propósitos, desde avaliações de impostos até negociações imobiliárias. 

Compreender o processo de medição dessa área é crucial para garantir informações precisas sobre a dimensão real da construção. 

Saiba mais a seguir!

Meça os cômodos

O primeiro passo para calcular a área construída é identificar todas as áreas que devem ser incluídas na medição. 

Isso engloba não apenas os cômodos internos, como quartos, salas, cozinha e banheiros, mas também espaços externos cobertos, como varandas, garagens e quaisquer extensões que estejam sob a cobertura da edificação.

Para os ambientes internos, meça as dimensões de cada cômodo. Utilize a distância entre as paredes internas, desconsiderando a espessura das paredes. Some as áreas de todos os cômodos para obter a área total dos espaços internos.

Atenção com áreas externas

Ao calcular a área construída, não se esqueça de incluir as áreas externas cobertas. Meça a largura e comprimento de varandas, garagens e quaisquer outras extensões, somando esses valores para obter a área total das áreas externas cobertas.

Para garantir precisão, é crucial excluir áreas não cobertas da medição. Jardins, piscinas, terraços descobertos e outras áreas ao ar livre não devem ser consideradas na área construída. 

Ou seja, certifique-se de focar apenas em espaços cobertos pela estrutura do imóvel.

Utilize ferramentas

Em casos mais complexos, onde a planta baixa pode ter formatos irregulares, considerar o uso de ferramentas digitais pode facilitar o cálculo. 

Programas de desenho ou aplicativos especializados podem ajudar a calcular áreas de formas não convencionais, garantindo maior precisão na medição.

Em alguns casos, é aconselhável consultar documentos oficiais, como a planta do imóvel, para obter medidas precisas. 

Além disso, a contratação de um profissional especializado, como um engenheiro ou arquiteto, pode assegurar uma medição exata e em conformidade com as normas vigentes.

 

Calcular a área construída de um imóvel é um passo crucial para diversos aspectos, desde a definição do valor de mercado até a conformidade com regulamentações municipais. 

Ao seguir esses passos e considerar todas as áreas relevantes, é possível garantir informações precisas e transparentes sobre a dimensão real da construção. 

Lembre-se sempre de buscar orientação profissional quando necessário para assegurar a conformidade e a precisão nos cálculos.

Assim, ao conhecer a área construída de um imóvel, você sabe mensurar melhor o seu valor. Gostou das dicas? Veja mais em nosso site!