Caixa anuncia pacote de R$ 43 bilhões para construção civil

Caixa anuncia pacote de R$ 43 bilhões para construção civil

anúncios

Caixa anuncia pacote de R$ 43 bilhões para construção civil na quinta-feira dia 9 de abril, o  pacote de medidas no valor de 43 bilhões de reais visando estimular a construção civil no período da crise.  A ideia é beneficiar cinco mil famílias oferecendo facilidades para o orçamento de mutuários de imóvel e antecipando recursos para algumas empresas.

A caixa também pretende incentivar para que mais pessoas participem do crédito imobiliário. Quem comprar agora terá um prazo de seis meses para começar a pagar as prestações, as novas medidas entraram em vigor no dia 13 de abril.

Quem é mutuário e possui até duas prestações em atraso pode renegociar contratos e suspender o pagamento das prestações até seis meses, existe também a possibilidade de se fazer um pagamento parcial aí vai do que o cliente pode fazer.

anúncios

A Caixa já tinha tomado medidas para ajudar aos seus clientes durante a pandemia, uma delas era a pausa das dívidas que foram parceladas por 90 dias.

anúncios

Já para quem faz construção com financiamento da Caixa até duas parcelas podem ser liberadas, sem vistoria. Anunciada por Pedro Guimarães presidente do banco a condição para o pacote é que o setor produtivo mantenha os empregos por 60 dias.

A Caixa deve investir ao todo cerca de 154 bilhões de reais entre todas as medidas realizadas isso tudo em busca de conter os efeitos econômicos negativos do coronavírus.

Segundo o presidente Luiz França da Abrainc “A Caixa está buscando a adequação do fluxo de caixa, dos compradores de imóveis e das incorporadoras. Estas medidas são fundamentais para manter 2,4 milhões de empregos diretos e indiretos”.

As empresas terão direito a pausa em pagamentos parcelados, sendo de até 90 dias, para os clientes que estejam em dia com os seus pagamentos ou com até duas parcelas, em atraso.

Com intuito de incentivar o setor de construção cerca de 20% dos financiamentos para a construção de imóveis vão ser liberados, essa medida é para imóveis que ainda vão começar. Recursos de até três meses vão poder ser antecipados, limitado a 10% do custo financiado, isto para obras que estejam em andamento e sem atrasos.

Projetos com obras que estejam concluídas ou em fase de amortização terão direito a carência de até 180 dias. Existe ainda a possibilidade de se prorrogar o início das obras por até 180 dias. Além disso, as construtoras poderão reformular o cronograma da obra na tentativa de se adaptar a pandemia.

Todas a iniciativas visam evitar que obras parem e que o setor sofra muito com as consequências da pandemia, esse foi o pacote de R$ 43 bilhões para construção civil.

anúncios